Procedimentos de coleta de amostras visando a detecção de micotoxinas

Os procedimentos de amostragem são de fundamental importância na análise de micotoxinas uma vez que a distribuição destes metabólitos nos produtos NÃO É HOMOGÊNEA.

 

Definições:

Amostragem: procedimento de tomada de amostra de um lote.

Incrementos: quantidade definida de produto retirada num só ponto do lote para formar a amostra global.

Amostra global: quantidade de produto resultante da amostragem formada pela reunião de todos os incrementos.

 

A quantidade de incrementos varia em função do tamanho do lote (Tabela 1).

Tabela 1. Número de incrementos em função do tamanho do lote.

* A massa do incremento será de no mínimo 100g podendo ser maior em função do número de incrementos e a massa da amostra global, entretanto seja qual for a massa do incremento ela deve ser constante durante toda a coleta de amostras.

A tomada dos incrementos vai variar se o lote é estático ou em movimento. Sendo o lote em movimento, por exemplo, linha de fábrica de rações, a melhor forma é ir recolhendo os incrementos em intervalos constantes na própria linha com auxílio de conchas, canecas ou amostrador tipo pelicano. Se o lote for estático, por exemplo, sacarias, a melhor forma é recolher os incrementos com o auxílio de caladores. É importante que o incremento contenha porções de toda a profundidade da sacaria. Misturar os incrementos, dividir em 4 partes, excluir 2 opostas, misturar novamente, dividir em 4 partes, excluir 2 opostas, misturar novamente, coletar cerca de 1000g e enviar ao laboratório a amostra.

As amostras com baixo teor de umidade podem ser armazenadas em sacos plásticos ou de papel e transportadas rapidamente em caixas de papelão para o laboratório para evitar alterações. Amostras com maior teor de umidade, como dieta total e silagem, devem ser "reensiladas" em saco plástico, ou seja, realizar o procedimento de amostragem, armazenar a amostra de laboratório em saco plástico e realizar forte compactação da embalagem, mantendo-a assim através de fita adesiva (fita de lacre). O tempo de chegada do material no laboratório a partir do momento da coleta não deve ultrapassar 5-7 dias. Não sendo possível o envio imediato, manter as amostras congeladas (-20°C) até o momento do envio.   

Para mais exemplos faça o download do documento completo.

 

As amostras devem ser enviadas para:

Universidade Federal de Minas Gerais

Escola de Veterinária

Departamento de Medicina Veterinária Preventiva

A/C Profa Kelly Moura Keller

Av. Antonio Carlos 6627 - Campus Pampulha

Belo Horizonte - MG

CEP: 31270-901 

 

Em caso de dúvidas, favor entrar em contato.

Av. Antônio Carlos 6627 - Escola de Veterinária da UFMG
CEP: 31270-901. Belo Horizonte, MG

Tel: (31) 3409-2113 ou 2115

Email: lamico.ufmg@gmail.com